top of page

Black Friday? Não, Obrigado. Sustentabilidade é o novo Preto.

Porque sim: uma camisola básica deve, e tem, de custar mais do que o seu café. E pintar a Black Friday de Green Friday não é solução se o problema continuar lá, apenas mascarado de outra cor.


bye bye black friday

Black Friday: aquele ritual de todos os anos onde algumas pessoas já se encontram preparadas no conforto da sua casa à frente do computador à meia-noite para entrar num site sobrecarregado de visitas que rezam para que não vá a baixo no momento do checkout — até aqueles da velha guarda que vão diretamente à loja desenterrar pilhas de roupa à procura de algo que valha a pena com sorte de alguém não querer a mesma peça que a outra já tem na mão, sem olharem à etiqueta de ''onde, como e com que materiais foi fabricado''.


Do outro lado: aquelas marcas que nesta altura do ano roem as unhas de preocupação devido ao corte radical de vendas desde Setembro a Novembro que faz querer abrir falência e começar noutra coisa, porque o consumidor depois das férias de verão só pensa nas prendas de natal que vai aproveitar para comprar a preços mínimos que os descontos loucos da Black Friday proporcionam — e que tentam, quase em vão, aguentar com a corda ao pescoço o máximo que conseguem.


Mas convenhamos: foi o mercado que nos habitou a este consumismo doido, não é mesmo?


É por isso que está na hora de acabar com a loucura da sexta-feira negra. Diga não à Black Friday, compre com inteligência. Compre sustentabilidade, ética. Vista os seus valores.




compre sob demanda black friday

Black Friday: como tudo começou?

Se pesquisar na google ''Black Friday'' esta tem direito a página de Wikipédia e tudo!


Comecemos pelo nome: BLACK diz tudo menos algo bom, agradável e bonito, não concorda?


Teve origem nos EUA e a primeira vez que o termo foi mencionado foi como referência para as crises da bolsa! A partir daí era usado em diferentes tipos de calamidades.


Até parece um nome acertado tendo em conta os termos pelo qual era mencionado. Então como passou para algo relacionado ao consumismo?


Conforme é conhecimento do público em geral, o Dia de Ação de Graças é muito importante nos Estados Unidos. Vários desfiles e festas são comemoradas em celebração a este evento, e um deles é o desfile do Pai Natal que abre oficialmente a época natalícia e, consequentemente, a época das compras.


E se lhe disséssemos que foi o belo Dia de Ação de Graças que criou a Black Friday?


Parece impossível, mas não é. Repare: o dia oficial da Ação de Graças nos tempos que vivemos hoje foi determinado com base nas vendas que abriam a época natalícia.


Vamos explicar melhor: durante décadas esta data saltou por diferentes dias que variavam entre o fim de Novembro ao início de Dezembro. No final de 1941, a pedido dos lojistas ao presidente dos EUA, o congresso oficializou que esta data festiva passava a ser sempre comemorada na última quinta-feira do mês de Novembro - uma vez que eram os desfiles do Dia da Ação de Graças que abriam a época de compras natalícias, os lojistas tinham assim mais uma semana para promover esta quadra e realizar mais vendas.


Até aqui entendemos o porquê de a sexta-feira ter sido batizada como a abertura da época de compras, mas de onde vem a parte do ''BLACK''?


Acredite ou não, o mito baseia-se que foram os ''polícias frustrados pelo trânsito e desordem causados pelos consumidores naquele dia'' que se começaram a referir desta forma à Black Friday.


Quem haveria de dizer que o nome pegou na boca do mundo?




green friday compre sob demand

Green Friday: o que é?

Nascida como a salvadora da pátria contra a reação consumista da Black Friday, nasce a Green Friday.


Esta não tem como objetivo aniquilar o fim das compras, mas sim responsabilizar os clientes e levá-los a refletir sobre a importância de não agir sem pensar e optar por comprar sob demanda.


Várias marcas portuguesas já se associaram a este movimento, desde a NAZ, a BASEVILLE, WONTHER, à LEMON JELLY, entre outros.


É um movimento fundado por marcas slow fashion — que ''preza pela diversidade; prioriza o local em relação ao global; promove consciência socioambiental; contribui para a confiança entre produtores e consumidores; pratica preços reais que incorporam custos sociais e ecológicos; e mantém sua produção entre pequena e média escalas'' — que defendem uma moda intemporal, de qualidade e amiga do ambiente, o completo oposto das marcas fast fashion como as boas amigas conhecidas ZARA, H&M, C&A e muitas outras que hoje tentam mascarar a sua responsabilidade social e ambiental com a teoria do greenwashing apenas para mandar areia para os olhos do consumidor dando a ideia que estão a apoiar uma boa causa que não existemas isso é outra história que merece ser contada com o seu devido destaque no futuro.


Dito isto, conseguimos entender a necessidade de revolucionar o mercado com uma onda mais positiva!


black friday slow fashion

A Victoria Handmade vai aderir à Black Friday?


Caímos no erro de fazer umas 2 vezes a Black Friday nos primeiros anos da nossa existência. E concluímos — sem grande surpresa — que os descontos são o pior inimigo de qualquer marca sustentável.


Além disso, não estamos hoje no mercado para seguir como cordeirinhos as grandes empresas, e de modo a trabalhar com uma produção ética e consciente, socialmente e ecologicamente falando, que você aprecia e o mundo precisa, assim como tendo em conta o que todos temos vindo a viver, com matérias-primas ajustarem o seu valor com subidas de 300%, taxas de combustíveis uma loucura, e uma pequena equipa que quer viver do seu trabalho e permanecer com a porta aberta, de modo a evitarmos uma subida de preços ainda este ano das nossas cestas - malas de junco portuguesas, decidimos que o melhor para si era manter os valores, e o melhor para nós era anular os descontos.


Já os portes de envio para todo o mundo continuam a ser grátis!

Com a grande novidade de, agora em diante, todas as encomendas com destino para a Europa e Resto do Mundo, serem entregues pela FedEx em 24h após expedição.




diga não black friday

Um lembrete para a fazer sorrir este Natal:

Você muda o mundo com o seu exemplo.


Sim, a Black Friday traz ótimos descontos e nem tudo é mau e aproveitar um desconto da Black Friday não faz de si má pessoa! Contudo, este dia isentiva o consumo exagerado, que contribui significativamente para a poluição ambiental. Quer faça as compras em lojas físicas, ou em e-commerce, vai estar a contribuir igualmente para esse desfecho.


Mas lembre-se: a mudança começa em si mesma. Por isso certifique-se que compra produtos sob demanda, a marcas que representam os seus valores de vida: ética, justiça e dignidade laboral e ambiental.


Muito se fala hoje em dia do COP26. A maneira como você consome dita em muito as regras do jogo das maiores empresas deste mundo que poluem a natureza. Se todos nós enquanto pessoas conscientes mudássemos os nossos hábitos de consumo, as fábricas e marcas não teriam outra opção se não seguir o mesmo trilho, para ir ao encontro do que o cliente procura. Então vamos dar-lhes a razão que precisam para mudarem para melhor. Por nós, pelos nossos filhos, mas principalmente pelos outros e as gerações futuras. Porque a culpa não é unicamente dos empresários, é também do consumidor.


Como tal, faça questão de este natal oferecer acima de tudo amor, desde a peça cuidadosamente escolhida para alguém especial, às pessoas que tiveram o orgulho de a fazer para si e a honra que o presenteado sentirá ao recebe-la. Porque mais do que nunca, devemos oferecer peças com alma, paixão, estória e tradição.


Na dúvida sobre o que oferecer que reflita tudo isso?

Bem, há que puxar a sardinha à nossa brasa: as nossas obras de arte intemporais são o presente perfeito para refletir a sua própria história e individualidade. Mas além de nós? Pode ler o nosso artigo sobre 13 Marcas Portuguesas que Dão Valor e Ética ao seu Estilo de Vida e confirmar-nos se gostaria que fizéssemos um artigo especial de sugestões de natal de marcas portuguesas! Comente abaixo.


Até lá despedimo-nos com a confirmação que estamos oficialmente a aceitar encomendas natalícias! Relembrando que, como tudo o que é bom e feito com carinho leva o seu tempo, quanto mais cedo efetivar a sua compra, melhor, pois não só nos ajuda a não ter uma produção artesanal sobrecarregada pois as minhas mãos não aguentam tudo! como também garante que o seu presente ideal chega a tempo de o colocar debaixo da árvore de natal!


Encontre-a na nossa loja online aqui ou faça uma visita no nosso Atelier & Showroom em Porto de Mós, 15km antes de Fátima!


Até breve,

Esperança Vitória - Fundadora, Artesã & CEO


compre sob demand green friday

1.134 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments